Inter cogita levar seus jogos para fora do Rio Grande do Sul

Por Paulo Pereira em 26/07/2020 às 18:31:56
Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Alvorada e agora Santa Cruz do Sul. A cidade da região central do estado é o quarto município do interior a vetar jogos do Internacional pelo Campeonato Gaúcho em meio à pandemia do novo coronavírus. Sem autorização para jogar no estádio Beira-Rio, e com Eduardo Coudet reforçando o discurso de crítica aos gramados, o clube volta a cogitar partidas fora das divisas do Rio Grande do Sul.

Na quarta-feira (29), o Inter recebe o Aimoré em lugar incerto e não sabido. A definição deve ocorrer até segunda-feira, com a FGF (Federação Gaúcha de Futebol) fazendo a ponte com autoridades.

Vem da incerteza, e das condições encontradas recentemente pelo Inter, a frase que reacende o plano de deixar o Rio Grande do Sul.

"Eu penso que para o futuro da competição, da forma restritiva que estamos vendo, devemos pensar em terminar o Campeonato Gaúcho fora do Rio Grande do Sul. Talvez fora daqui tenhamos melhores condições para todos", disse Alessandro Barcelos, vice de futebol do Inter.

Mas falta dizer onde. Questionado sobre o possível destino, com a lembrança de que Santa Catarina cancelou o campeonato estadual, o dirigente propôs debate com demais clubes.

"Eu não tenho essa resposta, mas levanto como questionado para elevar o nível da competição. Jogamos em Caxias, agora não podemos mais jogar. Novo Hamburgo também, Porto Alegre idem. Daqui a pouco não vai ter mais município para jogar (?) A continuidade passa por locais com boas condições para que as partidas aconteçam", declarou.

A ideia do Internacional era jogar contra o Aimoré no CT das categorias de base, em Alvorada. Não deu. Houve visita ao estádio dos Eucaliptos, em Santa Cruz do Sul. E também não houve aval das autoridades.

As respostas são iguais em todos os lugares: veto por medidas restritivas em combate ao novo coronavírus, que segue em progressão pelo território gaúcho. Com aumento da taxa de ocupação dos leitos de UTI e alerta geral para possível colapso do sistema de saúde.

"O Inter está preparado para jogar futebol, não rúgbi. O gramado desta partida estava apto para outro esporte", disse Alessandro Barcelos, vice-presidente de futebol do Inter.

Fotos e vídeos feitos por funcionários do Inter mostraram as condições do gramado em Bento Gonçalves. O campo de jogo tinha pouca grama e grande parte do solo com terra aparente.

O time também tem, pelo menos, mais uma partida. A semifinal do segundo turno, com a classificação virtualmente garantida desde já. Se avançar à decisão, dependerá da campanha do possível adversário.

"O time que busca construir no jogo precisa de um bom gramado", disse Eduardo Coudet em meio à resposta onde foi irônico sobre mudar estratégia do Inter para jogos em gramados ruins.

Fonte: Da redação com Folhapress

goodday

Comentários

Fortes do Brasil